Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
ciberataques

Ciberataques: como se proteger?

Os ciberataques é uma ameaça cada vez mais frequente contra dados de empresas em ambientes digitais.

Com a pandemia fazendo com que colaboradores passem a trabalhar em casa, esses riscos vem aumentando. Tanto dados pessoais quanto dados empresariais estão sendo expostos.

Segundo a Apura Cybersecurity Intelligence, no primeiro semestre de 2020, onde foi o auge do Home Office no país, houve um aumento de 50% de incidentes suspeitos.

Normalmente, esses ciberataques acontecem quando clicam em imagens, arquivos, e-mails, postagens de redes sociais, entre outros.

 

Continue lendo o artigo para saber mais sobre o que é ciberataques e como se proteger.

 

O que é ciberataque?

Ciberataque acontece quando algo tenta invadir sistemas através de meios suspeitos e captar informações.

Os ataques são utilizados de forma criptografadas, ou seja, transforma uma informação inteligível em algo que agente externos incompreendem.

Portanto, são utilizados malwares programados para interferir sistemas da empresa através da internet.

 

Conheça os sinais de ciberataques

Antes do ciberataque ser detectado, é possível identificar sinais de uma infecção no sistema.

O primeiro sinal é a lentidão do computador, devido aos programas que o malware instala em segundo plano para invasão de dados.

Outro sinal é no comportamento anormal do navegador, ou seja, muitos anúncios em páginas, instalação de barras e extensões sem permissão, pop-ups abrindo o tempo todo e na desativação de programas de manutenção que poderiam detectar a presença de malware.

 

Como proteger de ciberataques?

Para manter a proteção, é necessário instalar em computadores os Antivírus, anti-malwares e anti-ransomwares originais.

Além disso, o recomendado é a empresa ter uma equipe de segurança da informação para poder ter uma cópia do sistema em caso de invasão. Visto que descriptografar uma informação é relativamente difícil.

 

Ciberataques na segurança eletrônica

Como essa ameaça atinge tudo que tenha ligação com a internet (IoT), sistemas de seguranças podem ser um dos alvos dos ciberataques.

Portanto, sistemas de CFTV (vigilância eletrônica) podem ter perda das imagens armazenas, compartilhamento das imagens em tempo real e comprometimento com os dados.

Dessa forma, o recomendado é:

  • o serviço de armazenamento em nuvem, onde ficam as informações armazenadas com mais segurança.
  • atualização de senhas do sistema com frequência;
  • atualização de softwares;
  • realizar backups periódicos;

Cadastre-se para receber nossas atualizações.

Eu respeito a sua privacidade e nunca envio spam.

Deixe uma resposta